Tecnico

UX designer está entre as 11 profissões mais buscadas nesta pandemia

Entenda por que o conhecimento em experiência do usuário (UX) é tão necessário ao momento

O mercado vive um cenário de dificuldades e adaptações por conta do impacto da pandemia de Covid-19. É fato que algumas empresas tiveram que congelar processos seletivos ou até mesmo recorrer a desligamentos para conter a crise, no entanto, as mudanças também geraram oportunidades para determinados profissionais. Um levantamento divulgado pela Page Interim, um dos maiores players mundiais em recrutamento especializado, aponta que o movimento de contratações de terceiros e temporários aumentou nesse período, sobretudo em 11 cargos. Esta demanda é mais forte nos setores de tecnologia da informação, vendas, finanças, recursos humanos e saúde.

Na lista das profissões em alta encontramos: Analista de infraestrutura, Desenvolvedor Web, Analista de UX, Analista de serviço ao consumidor (customer service), Analista de compras, Analista de cobrança, Analista contábil a Coordenador de controladoria, Analista de faturamento, Técnicos de enfermagem, Psicólogo, Coordenador a Gerente de RH. 

Com esse levantamento, percebe-se que além da necessidade dos profissionais que atuam diretamente em serviços considerados essenciais, como é o caso de hospitais e supermercados, existe uma demanda por novos colaboradores em áreas que promovem a adaptação ao momento. Para as empresas, atividades relacionadas ao atendimento ao cliente, à transformação digital ou logística, por exemplo, tornaram-se estratégicas para que um negócio se adapte às medidas de isolamento.

Agora que você já sabe quais são os 11 cargos com maiores chances de contratação neste período, nós vamos fazer uma imersão no contexto de umas dessas áreas de conhecimento: User Experience (UX) ou Experiência do Usuário.

As oportunidades em UX

Não é de hoje que a busca pelo profissional de UX tem sido acirrada. Muito antes da pandemia, estes profissionais vêm sendo cada vez mais requisitados no mercado. De acordo com dados do Indeed, site de empregos presente em mais de 70 países, a procura por UX designers no Brasil subiu 323% de janeiro de 2017 a janeiro de 2020.

Você deve estar se perguntando: por que este profissional é estratégico neste período de incertezas com o coronavírus e por que as empresas estão cada vez mais em busca dessa área de conhecimento. Então vamos às respostas com a ajuda de um especialista!

Em um cenário repleto de transformações, diversas empresas estão reavaliando a forma como seus serviços são oferecidos. Para Rafael Daron, profissional com mais de 12 anos de carreira em design de produtos e serviços e também CEO da tog.design, a digitalização pode ser um dos principais motivos para a demanda em UX: “Cada vez mais a gente tem visto uma aceleração da transformação digital. O perfil do UX designer é um dos perfis mais requisitados, justamente, por ter essa capacidade de estar, de uma forma empática, buscando entender as pessoas para, a partir daí, projetar novas soluções ou melhorar as soluções que já se tem”.

Para Rafael, mesmo pós-pandemia, as empresas terão que se tornar mais competitivas, com a capacidade de se reinventar rapidamente. Portanto, a tendência é que a necessidade pelos estudos de UX aumente: “É uma área em muito crescimento não só no Brasil. Eu acredito que precisamos cada vez mais desses profissionais que tenham essa capacidade de compreender pessoas, projetar soluções e validar se aquilo realmente faz sentido”.

 Rafael Daron também já foi instrutor de alguns cursos da Pluris

Mas, afinal, como trabalhar com experiência do usuário?

Um profissional de UX é responsável por planejar a experiência que o usuário tem com um produto ou serviço, através de estudos, pesquisas, testes e criação de protótipos. A partir do uso de métodos e ferramentas, o UX designer tem a habilidade de desenhar qual seria a melhor experiência que um usuário poderia ter com um produto ou serviço no momento que há interação entre os dois.

Para ficar ainda mais claro o conceito de experiência do usuário, vamos pensar, primeiramente, em uma interação pré-pandemia: o momento de chegada em um restaurante. Existem locais que optam pelo serviço de recepção, com uma pessoa responsável por te levar até uma mesa de sua preferência, para que aí você receba o cardápio. Já em outros restaurantes, o cliente entra de forma independente, escolhe uma mesa e espera a chegada de um colaborador que lhe ofereça o menu e anote seu pedido. Mas existe uma terceira forma dessa interação acontecer: o cliente pode primeiramente ir até um balcão para fazer o pedido e, logo em seguida, buscar um lugar para se sentar.

Você já deve ter percebido que ainda existem muitas outras opções para esta mesma interação, mas para saber qual é a melhor, é necessário realizar estudos, testes e pesquisas com o usuário. Pois é aí que está o papel do UX! Não existe uma resposta universal para todas as empresas, isso pode depender do público, modelo de negócio, cultura local, entre outros fatores. 

Nosso exemplo abordou uma interação física e presencial, mas ela também pode ser digital. Se um restaurante não trabalhava com delivery antes da quarentena, agora, esta é praticamente a única forma de oferecer o serviço. Com esta adaptação, as interações com o cliente mudam bastante. Como garantir uma boa experiência nestas condições? É por isso que o UX designer pode ser tão importante para as novas estratégias.

Em uma sociedade cada vez mais digital, o UX designer se tornará um profissional essencial para promover uma experiência fluida do usuário com o produto ou serviço. É por isso que multinacionais como Netflix e Nubank tem Customer Experience (CX) entre os seus pilares, conceito que vai ainda mais além do UX, pois tem como objetivo a satisfação do cliente em todas as etapas de interação com a marca: antes, durante e depois da utilização do produto ou serviço.  

Neste vídeo abaixo, Donald A. Norman, professor emérito de ciência cognitiva da Universidade da Califórnia em San Diego e professor de ciência da computação da Universidade Northwestern, apresenta sua visão sobre o design no século XXI. Assista para entender melhor qual é a abordagem do UX e se inspire com um futuro que já é realidade!